• Notícia FM

Adiado por apagão, 2º turno da eleição em Macapá pode levar 292,7 mil às urnas neste domingo

O último domingo antes do Natal será de eleições em Macapá, última cidade do país a ir às urnas em 2020. A votação do 2º turno que vai definir o novo prefeito da capital do Amapá ocorre das 7h às 17h. O pleito foi adiado por falta de segurança em função da crise energética que deixou o Amapá às escura em novembro. São 292,7 mil eleitores aptos ao voto em 703 seções eleitorais.

Concorrem ao cargo o empresário e jornalista Josiel (DEM) e o médico e deputado estadual Dr. Furlan (Cidadania). No 1º turno, no dia 6, Josiel teve 29,47% dos votos válidos e Dr. Furlan ficou com 16,03%. No 1º turno, a abstenção ficou em 25,81%, com 75,5 mil eleitores que não votaram. Foi o maior número de faltosos já registrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na capital. Crise energética

O apagão que gerou o adiamento do pleito iniciou no dia 3 de novembro, após um incêndio na principal subestação do estado. O governo federal e a distribuidora de energia garantiram que foi restabelecido em 100% o fornecimento de eletricidade no dia 24 de novembro, 26 dias depois. O Ministério de Minas e Energia informou que a situação deve se tornar segura até o Natal.

A medida afetou somente a capital porque o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) considerou que, nos outros 15 municípios, a segurança do eleitor poderia ser mantida sob controle, com o aparato de segurança disponível. No restante do estado, as eleições ocorreram no dia 15 de novembro.

Regras e orientações

Os eleitores podem votar das 7h às 17h, com horário preferencial para maiores de 60 anos entre 7h e 10h. A Justiça Eleitoral recomenda consultar o local de votação antes de sair de casa. Em Macapá, 54,3 mil eleitores foram remanejados (veja como realizar a consulta).

A apresentação do título de eleitor não é obrigatória, basta um documento oficial com foto, que pode ser o passaporte, RG, carteira de trabalho ou CNH. O aplicativo e-Título também é válido, e é uma ferramenta bem útil.

É obrigatório o uso de máscara facial e higienização das mãos ao entrar e sair da sala de votação.

Este ano não há o procedimento de identificação por biometria. Além do documento, a identificação é visual, a princípio, com o eleitor de máscara. Apenas se o presidente da seção não reconhecer o eleitor, ele poderá pedir que este dê dois passos para trás e tire rapidamente a máscara, mantendo uma distância segura.

A Justiça Eleitoral recomenda que o eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de presença, e de preferência que não leve crianças e acompanhantes.


O TRE-AP orienta que os eleitores que apresentem febre ou tenham sido diagnosticados com Covid-19 nos 14 dias anteriores à data da eleição não devem comparecer à votação. Até 60 dias após o turno de votação, é possível justificar o voto mediante comprovação do motivo da ausência. A justificativa também pode ser feita pelo aplicativo.

A ordem de votação é: primeiro você digita os 5 números do seu candidato a vereador, e em seguida, você insere os 2 dígitos do seu candidato a prefeito. Antes de apertar "confirma", o eleitor deve aguardar aparecer a foto do candidato na tela da urna. Transporte público

Para garantir o transporte até os locais de votação, os ônibus vão circular das 6h às 0h, cobrando tarifa social no valor de R$ 1,85.

Logística


Com os trabalhos concentrados para Macapá, o TRE-AP planejou a distribuição de 860 urnas eletrônicas (incluindo as de contingência) nos 146 locais de votação a partir das 5h deste domingo, para que às 7h elas pudessem receber os votos de cada eleitor.

Na terça-feira (15), aconteceu a audiência de carga e lacre dos equipamentos, com a inserção de arquivos com dados dos candidatos e dos eleitores de cada seção eleitoral nas urnas.


No sábado (19), ocorreu outra etapa importante, a auditoria dos equipamentos, processo que reforça a confiabilidade da votação.

Fonte: G1

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo