Funcionária relata ataque de advogada a cliente de padaria: “Negro e veado”

Os funcionários da padaria Dona Deôla falaram sobre as agressões cometidas pela suposta advogada Lidiane Biezok na última sexta-feira (20/11), em São Paulo. A mulher foi filmada fazendo comentários homofóbicos e racistas, gritando com funcionários, agredindo clientes e derrubando objetos da padaria. Em entrevista ao G1, Wanderleia do Nascimento, funcionária da loja, lembrou o momento em que a advogada fez comentários racistas e homofóbicos sobre um cliente. “Olhe para o seu cabelo, você é negro. Olhe para a minha cor, eu sou loira. Você é um negro e veado”, teria dito a agressora. Luana da Silva Lopes, também funcionária da padaria, chorou ao lembrar dos comentários feitos pela advogada e disse sentir muita raiva: “Isso dói para todo mundo”, afirmou. Segundo Luana, a agressora teria dito: “Você tem cara de ser da Zona Leste. Zona Leste deveria dar a buc*** para todo mundo”. Osvaldo da Silva Santana, que também trabalha no local, relatou que a advogada chamou os trabalhadores de “veado” e “bicha”. Indignado com a situação, Osvaldo questionou: “Para que essa discriminação? A gente está trabalhando”. A discussão começou quando a mulher reclamou de um produto e gritou com funcionários. Um cliente foi defender os trabalhadores e foi agredido pela mulher. Ela o chamou de "veado" e perseguiu o cliente que foi agredido com tapas.Ela também jogou objetos na vítima.

Fonte: https://www.metropoles.com/brasil/funcionaria-relata-ataque-de-advogada-a-cliente-de-padaria-negro-e-veado?amp


92 visualizações0 comentário